Notícias

Sindicato dos bancários de Araranguá e Região, reivindicou mais trabalhadores nas agências da região da Amesc, apenas o Banco do Brasil não se posicionou.

 

Após o Sindicato constatar redução de 40 trabalhadores em todos os bancos da região nos últimos 3 anos, as atividades externas expuseram a demora no atendimento ao público e a necessidade urgente de mais bancários para melhorar o ambiente de trabalho e atendimento à população, nossas reivindicações e o abaixo assinado, por clientes e usuários, foram entregues às administrações regionais dos bancos Bradesco, Caixa e Banco do Brasil. Bradesco e Caixa nos responderam dizendo que apenas mais um bancário será incorporado ao quadro de funcionários (agências de Araranguá), ficando muito aquém do necessário para resolver os problemas constatados em toda a base. Banco do Brasil não nos deu retorno até o momento. O Sindicato buscará alternativas para tentar resolver o problema.


Após os bancos receberem o documento, apontando os problemas registrados em ata notarial, e o abaixo-assinado com mais de 400 assinaturas de clientes e usuários, exigindo um maior número de trabalhadores para as unidades, especialmente nas baterias de caixa. Até o momento (05/07) apenas o Banco do Brasil não se pronunciou. A Caixa Econômica Federal deu retorno ao sindicato, porém, ficando muito aquém do necessário para resolver o problema em suas unidades. Em resumo, o documento da administração regional da Caixa informou que “o quadro está de acordo com os estudos e levantamentos da Caixa”. Porém relatou que “apesar da Agência de Araranguá estar atualmente equalizada e cumprindo o quantitativo de empregados previsto para a unidade, será agregado ao quadro atual mais um funcionário”. Além disso, continuará com a “fila para pegar senha para outra fila”, que burla o tempo real de espera para atendimento, informou ainda, que a Caixa orienta todos os gestores a não praticar assédio moral, desvios de função e a cumprirem os intervalos de descansos e alongamento previstos em acordo coletivo. Já o Bradesco nos contatou via telefone informando que o banco contratará mais um trabalhador para a agência de Araranguá, não mencionando as outras agências.

“Os bancos insistem em desrespeitar seus funcionários e clientes. O Banco do Brasil, sequer nos retornou com um posicionamento”, pontua o Presidente do sindicato, Ricardo Daniel. Diante do posicionamento dos bancos, o sindicato levará às denuncias ao MPT, ao PROCON e demais órgãos competentes. O dirigente ainda destaca “Os bancos não estão preocupados em resolver de imediato o problema, mesmo com seus lucros exorbitantes, não realocam funcionários, não contratam. Por isso, estamos fortemente inclinados à ingressar com uma demanda judicial contra os bancos, para que cumpram o tempo de atendimento determinado pela lei da fila,  pois sabemos que os órgãos de fiscalização,  não dispõe de condições para realizar tais demandas”.

O Sindicato continuará atento ao problema, atuando principalmente para que os bancários tenham um ambiente de trabalho sadio, sem tanta pressão e sobrecarga, com isso a população será melhor atendida.

Onde houver necessidade, haverá intervenção do Sindicato. Denuncie.

 

Ampliação das atividades cobrando mais bancários e o cumprimento da lei das filas, já está em andamento.

É de conhecimento geral, que o problema de falta de funcionários nas agências bancárias resulta em demora no atendimento, isso ocorre em todo o país. Após as atividades iniciais na cidade de Araranguá, que contou com o apoio geral da população, um dos desdobramentos da movimentação iniciada aqui, foi levar ao restante do movimento sindical bancário da região os resultados e conscientizá-los da importância da união em prol dessa causa. Após alguns encontros com a FETEC/SC (Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito de Santa Catarina) ficou evidente tal importância e a ampliação de atividades semelhantes. Tais movimentações se espalharão pelo estado de Santa Catarina nas próximas semanas. “Essa foi uma semente plantada aqui na região para tentarmos mudar essa triste realidade. Desde o início sabíamos da importância de que ela não ficasse apenas aqui, sendo necessário ampliá-la para todo o estado ou país, para que ganhássemos força e visibilidade. Por esse motivo entramos em contato com nossa federação no estado, que expandirá os trabalhos para as demais regiões”, disse o secretário geral do sindicato Paulo Afonso Floriano. “Em nossa Conferência Nacional, momento onde ocorre o encontro de diversas lideranças sindicais de todos os cantos do Brasil para deliberar sobre a pauta de reivindicações da categoria, expomos todo o trabalho realizado aqui na região. O sindicato foi muito elogiado pela iniciativa e procurado por diversos outros sindicatos do país com o intuito de replicar as atividades”, completou o dirigente sindical.

Mas para termos êxito nas reivindicações a participação da sociedade é fundamental. Toda pessoa que não for atendido dentro do horário descrito por lei, 30 minutos em vésperas ou pós feriados, vencimentos de contas de concessionárias e tributos, e 20 minutos nos demais dias, precisa denunciar a demora no atendimento. Apenas com as denúncias os bancos ampliarão seu quadro de funcionários para evitar pagar as multas previstas por lei.

Denuncie ao PROCON da sua região e ao BANCO CENTRAL (145).